Natureza em construções icônicas

Arquitetura é a forma mais expressiva da materialização e modelagem de sonhos e concepções culturais. A arquitetura orgânica, uma das vertentes da técnica modernista, iniciou-se com a influência do arquiteto norteamericano Frank Lloyd Wright. O estilo busca a harmonia entre a habitação humana e a natureza, e se baseia em seis pontos essenciais, segundo a lógica do arquiteto: continuidade, simplicidade, plasticidade, integridade, gramática e natureza dos materiais.

A manifestação da arquitetura orgânica (ou organicista) se espalhou por várias partes do mundo, exibindo o deslumbre e os detalhes que apenas a fusão da natureza e da humanidade podem proporcionar.

Nos Estados Unidos, duas criações excepcionais estão presentes e pautam-se nos princípios.

Iniciando com uma obra icônica do próprio criador do conceito de arquitetura orgânica, a Casa Cascata – ou Kaufmann Residence – foi projetada por Frank Lloyd Wright, está localizada na Pensilvânia e é considerada um patrimônio histórico do país. Ficou conhecida pelo equilíbrio das formas, grandeza da estrutura e integração ao curso da água que passa pela propriedade.

A construção reforça a junção do natural ao humano de forma harmônica e deslumbrante.

Kaufmann Residence

Kaufmann Residence

Outra obra marcante é a Glass House, localizada em Connecticut: uma obra de Philip Johnson, arquiteto moderno e adepto ao minimalismo da natureza. Com proporções perfeitas e unicidade da obra icônica, a simples ideia de uma caixa transparente no jardim estabelece um paralelo entre o ambiente interno e externo, o íntimo e o compartilhado. A leveza e o impacto definem. A obra teve inspiração nos trabalhos de Ludwig Mies van der Rohe, arquiteto alemão, que se utilizava de uma geometria clara e sofisticada em suas criações e também pelo apreço por vidro na concepção de interiores.

Glass House

Glass House

No Brasil, também é possível evidenciar os resultados de construções que seguem a mesma filosofia da fusão, principalmente pelas criações de Oscar Niemeyer. Para expressar suas obras abstratas, o arquiteto também utilizou o movimento organicista, além do seu próprio estilo, para compor seus trabalhos em Brasília.

Uma de suas coordenações em conjunto com Roberto Burle, a Casa do Baile, faz parte do Conjunto Arquitetônico da Pampulha e foi reaberta em 2002. O local possui um papel social extremamente importante na cidade e foi concebido pela mesma lógica democrática. A obra organiza e valoriza o simbolismo da cidade e de sua natureza, referenciando a sociedade como um todo. O artista buscou a simplicidade da pureza das formas, principalmente pelos materiais utilizados e as possíveis interpretações provenientes do abstrato.

Casa do Baile

Casa do Baile

A ideia da arquitetura orgânica não se trata apenas das modelagens com o natural, mas também do valor transcendental e a relação com o todo, aprimorando as características do ambiente. É a constante busca por amplitude e alinhamento com a Terra. É sobre integrar, somar e respeitar.

Precisa de ajuda? Fale conosco